Como fazer uma aplicação para estudar no exterior?

Como fazer uma aplicação para estudar no exterior?

Passar pelas fases de estudos, preparo, avaliações de GMAT, TOEFL é, de fato, importante, mas você precisará de algo a mais se quiser estudar em uma escola de ponta no exterior. Você já sabe o que estamos querendo dizer? Isso mesmo, estamos falando do application.

 

Fazer um application fora do Brasil não é tarefa fácil já que demanda muito de seu tempo e dedicação aos estudos., e se você ainda não se planejou para isso, pode parecer ainda mais complicado do que parece. Por isso, neste post vamos abordar o que fazer e não fazer no seu processo de application para MBA, Mestrado ou Doutorado.

 

Então vamos lá! A primeira coisa a se fazer é uma auto análise e se perguntar se o seu perfil se encaixa com os pré-requisitos exigidos pelas universidades para cada tipo de curso. Esses requisitos podem ser o período mínimo de experiência de trabalho, momento adequado de vida e carreira, objetivos e propósitos futuros compatíveis com o que o curso tem a oferecer e etc.

 

Isso tudo serve para você refletir se um MBA neste momento é realmente ideal para você. Se a resposta for não, aproveite para se planejar com calma e dedicação  a esta fase. Mas se você chegar à conclusão de que a resposta é sim, voilà! Esse post é para você!

 

É importante saber que, no caso do programa de MBA (Master in Business Administration), o curso costuma atrair profissionais tanto do mundo corporativo, quanto dos empreendedores, já que, neste tipo de especialização, os estudantes podem expandir ainda mais seus conhecimentos sobre gestão e liderança de pessoas e grandes projetos, tão fundamental no mundo dos negócios.

 

Além disso, o MBA permite que o profissional avance na sua própria área de atuação, mas pode ser também uma alternativa para quem deseja mudar completamente o rumo da sua carreira, desde cargo, segmentação de mercado e área de atuação.

Mas então, por onde começar?

Nós já falamos aqui, mas é sempre bom repetir: o planejamento pessoal é absolutamente fundamental em todo esse processo de aplicação. Isso porque você, além de organizar sua rotina de estudos, terá que lidar com outras responsabilidades, seja no trabalho ou na vida pessoal. Além disso, você também precisará ficar de olho nas datas das avaliações do TOEFL/IELTS e GRE/GMAT. Com certeza você não vai querer essas datas, não é mesmo?

 

Sendo assim, para conseguir dar conta de todos os os passos necessários com calma e atenção, o período mais adequado para começar a se preparar é de pelo menos seis meses a um ano, antes do prazo limite de entrega da sua candidatura.

 

Para ficar mais fácil, estruturamos 4 componentes fundamentais no application:

  • Performance acadêmica: provas de capacidade analítica e de conhecimento do inglês;
  • Trajetória profissional: resultados alcançados, potencial de liderança, atuação na empresa /mercado;
  • Trajetória pessoal: Quem é você? Quais são seus valores? Quais são suas habilidades? Hobbies? Quem você quer ser? Onde quer chegar? Que impacto quer gerar no mundo?);
  • Visão de futuro: objetivos pessoais e de carreira no curto, médio e longo prazo

Agora que você já sabe os principais aspectos do application, está na hora de saber mais sobre como fazer o seu da melhor maneira. Vamos lá!

 

Provas e preparação

Levando em consideração o grau de relevância e ordem de aplicação, sugerimos seguir os seguintes passos:

1- Fazer o TOEFL ou IELTS

O TOEFL e o IELTS são exames de proficiência que avaliam o seu conhecimento da língua inglesa a nível acadêmico. Geralmente são necessários pelo menos de 20 a 40 dias de treinamento para realizar a prova com confiança e um bom preparo

2- Se preparar para o GMAT / GRE

As provas de GMAT e GRE exigem um alto nível de preparo, pois você será testado com questões lógicas e matemáticas, além de argumentação em um curto período de tempo, já que o principal objetivo é avaliar sua capacidade de resolver problemas sob pressão. Leve em consideração que aprender matemática não acontece de um dia para o outro, mas exige um bom tempo de treino e dedicação. Geralmente são necessários de 60 a 90 dias de preparação para a prova.

3) Iniciar os applications

Após realizar todos os testes necessários e obter a sua aprovação, é hora de investir em seu processo de candidatura, isso abrange: Inscrição Online, Cover Letter (carta de apresentação), CV em Inglês, Tradução Juramentada de Históricos e Diplomas, etc. É necessário garantir também pelo menos duas cartas de recomendação de professores ou empregadores anteriores. Escolha de preferência aqueles com quem você teve uma boa relação. Essa fase pode levar pelo menos cerca de 30 dias.

4) Imprevistos

Se você costuma planejar-se para os seus projetos, já deve saber que contar com imprevistos no meio do caminho é sempre uma possibilidade, neste caso, pode ser a necessidade de refazer alguma prova ou conseguir algum documento restante. Uns 30 dias já cobrem isso. Recomendamos separar pelos menos 30 dias para esta fase, assim você não corre o risco de lidar com problemas que não consiga resolver por falta de tempo.

Deadlines das universidades

Os deadlines (datas limite) podem variar de programa para programa, mas de forma geral, os prazos de entrega da instituições americanas se dividem em 3 fases: a primeira, geralmente acontece entre setembro e outubro; a segunda costuma acontecer no início de janeiro, e por fim, mas não menos importante, a terceira fase, que acontece entre os meses de março e abril.

 

Você deve estar se perguntando qual é a diferença de aplicar nas fases, um, dois ou três. A gente te explica:

 

Basicamente, os candidatos mais organizados e preparados procuram focar na primeira fase de seleção. Nesta fase, podemos dizer que se tem mais qualidade,.

 

Na segunda fase, é na qual se tem a maioria dos candidatos de diferentes níveis fazendo suas aplicações Aqui já podemos dizer que há mais quantidade, mas as chances de entrar continuam praticamente as mesmas.

 

Já na terceira fase, aproximadamente 90% das vagas já foram preenchidas na primeira e na segunda fase, e por isso, conseguir uma vaga a essa altura do campeonato fica ainda mais difícil.

 

Aliás, é necessário lembrar-se também de que você só pode aplicar uma vez para um  determinada escola em cada fase. Caso você não seja aprovado, só poderá tentar novamente no próximo ano.

 

Por isso, é bom ficar atento às datas dessas fases e se dedicar para não ter que repetir todo esse processo. Afinal, tempo também é dinheiro, né?

Sobre os processos de seleção

Nos Estados Unidos, as universidades são muito conhecidas por adotarem rigorosos processos de seleção. Mas acontece que toda essa seletividade não se limita apenas aos cursos de graduação, geralmente, para ser aprovado em um mestrado ou MBA numa escola no exterior é necessário um nível de esforço e dedicação ainda maior.

 

Além disso, uma outra coisa que as universidades costumam exigir, de forma rigorosa, são as notas altas nas provas de admissão como (GMAT/GRE) e nos exames de proficiência em inglês (IELTS/TOEFL), requeridos pela maioria das instituições de ensino superior no exterior, principalmente as mais renomadas.

 

Essas provas, exigem muito preparo, e quase sempre, o maior desafio não é o conteúdo em si, mas o controle e inteligência emocional, necessários para responder a questões de níveis diversos em um curto período de tempo de forma lógica e racional. 

Como atingir uma nota competitiva?

Para atingir uma nota competitiva, você precisará contar com o apoio de materiais de qualidade, professores especialistas qualificados e, claro, realizar simulados para identificar quais pontos precisam de mais atenção e serem melhor trabalhados. Toda essa bagagem pode fazer a diferença na prova final. De acordo com o GMAC (Graduate Management Admission Council), instituição que administra o teste do GMAT, candidatos que atingem notas acima de 600 estudam, em média, 107 horas. Isso significa que você terá que se esforçar de verdade para se destacar dentre os outros candidatos e talvez até conseguir uma bolsa de estudos.

Capriche nas entrevistas e cartas de recomendação

Currículo, redações, cartas de recomendação, formulário online, traduções… Você precisará caprichar em todas elas, pois acredite, elas farão toda a diferença na sua candidatura.

Enquanto o CV e as cartas de recomendação cumprem o papel de mostrar ao comitê de admissões a sua trajetória e vivência profissional, nas redações você pode explorar a sua autenticidade e personalidade única, mostrar para o que veio. Não de uma forma prepotente, mas confiante, que passe firmeza e segurança no seu discurso. Afinal, essa é a chance de mostrar seus valores e contar experiências pessoais que influenciaram seu caráter e as razões de cada escolha profissional.

A parte de escrever as redações é o que, provavelmente, mais consumirá o seu tempo, mas pode ser também a parte mais prazerosa. É nele que você contará os seus sonhos, objetivos de vida, como chegou aonde está, aonde quer chegar e como determinada universidade é fundamental para te ajudar a alcançar os seus objetivos.

Vamos fazer um exercício?

Responda para você mesmo as seguintes questões:

Por que um programa de MBA?
Por que neste momento?
Por que essa instituição?”

Quando você chegar a uma conclusão acerca dessas perguntas, escreva as respostas em um papel. Isso te ajudará e muito a visualizar de forma mais clara todas as suas metas, interligando com a sua história e escolhas anteriores. Aposte em uma estratégia de storytelling, uma história bem contada é com certeza uma história marcante.

Escolha a dedo os seus recomendadores

As pessoas que vão te recomendar desempenharam um papel muito importante neste processo. Por isso, o melhor caminho é escolher com precisão aqueles que irão falar sobre você e seus pontos positivos. Geralmente, são pessoas que convivem ou conviveram com você no ambiente de trabalho ou acadêmico, o suficiente para ter autoridade ao falar sobre você. Pode ser o seu supervisor atual, ou até um de seus professores da graduação.

Lembre-se que caberá a você coordenar  e organizar o envio das cartas (que depende de outras pessoas) para que sejam entregues a você no tempo esperado. Isso também mostra maturidade e capacidade de organização de tempo e gestão de responsabilidades, o que soma mais um ponto positivo para você.

Atente-se aos detalhes

Anote isso: antes de enviar qualquer documento importante dado como finalizado REVISE e atente-se à escrita e verbal e gramatical corretas. Detalhes como erros de digitação na hora de preencher um formulário online, por exemplo, podem prejudicar a sua imagem, pois mostram que não houve o cuidado com a sua escrita.

Construa um currículo conciso, no qual toda a sua vida profissional esteja resumida em apenas uma página, mas que seja impactante e faça brilhar os olhos do comitê de admissão. Providencie também, as traduções do diploma e do histórico escolar da graduação e também pós-graduação, se houver para entregar o pacote completo.

Se você leu até aqui, já viu que são muitas etapas para percorrer. Temos certeza que não restam dúvidas sobre a necessidade de planejar ao máximo todo esse processo. Não deixe a sorte decidir o seu destino. Se planeje e dê o seu melhor em todas as etapas, você verá o quanto será gratificante chegar lá!

Você pode contar com a gente para isso! Se você ainda não nos conhece, prazer, somos a melhor escola preparatória do brasil, e a única Full Service do Brasil! Agende uma consultoria personalizada conosco! Você está convidado a assistir uma de nossas aulas e iniciar a sua história de sucesso ainda hoje